Churrasqueiras a gás natural trazem eficiência e praticidade ao Sal e Brasa Aracaju

Com mais de 26 anos de atuação no Nordeste, a rede Sal e Brasa é referência no mercado de
churrascarias na região. A unidade de Aracaju, seguindo um dos propósitos da rede de trazer
inovações na qualidade do seu serviço, deixou de usar o carvão e opera com churrasqueiras movidas
a gás natural desde 2018.


Entre os fatores que motivaram a mudança, o sócio-diretor da unidade aracajuana Rudinei
Recktenwald destaca a praticidade do gás natural. “No dia a dia, lidar com o carvão é muito mais
difícil. Quando você traz carvão de outro estado, por exemplo, você traz muita sujeira junto. Além
disso, na churrasqueira a carvão, você precisava esperar esfriar para fazer a limpeza apenas no dia
seguinte, o que hoje é feito no mesmo dia com o gás”, destaca Rudinei.


A churrasqueira a gás natural também trouxe mais eficiência ao serviço do restaurante com o tempo
de preparação das carnes caindo, em média, pela metade. A picanha, um dos cortes mais pedidos da
casa, hoje precisa de apenas 6 minutos para ficar pronta, em comparação aos 12 minutos que o
mesmo processo levava com o uso do carvão.


Para o diretor da unidade aracajuana, outro benefício importante da transição para o equipamento
movido a gás natural é a redução de impactos para a natureza. “O carvão é uma fonte que gera muito
resíduos para o meio ambiente. Em compensação, com o gás isso praticamente não existe”, ressalta
Rudinei.


Localizado em um dos principais pontos turísticos do estado, a Orla de Atalaia, o Sal e Brasa
Aracaju consegue atrair tanto turistas quanto sergipanos. Entretanto, de acordo com Rudinei,
nenhum dos clientes sentiu diferença na qualidade do produto. “Com equipamentos mais modernos,
há uma mudança imperceptível e você ainda consegue um padrão melhor nas carnes”, finaliza o
sócio-diretor.