Para a Sergas, ampliação da linha de produção da Cerâmica Serra Azul se reveste de grande importância para o segmento industrial

O diretor presidente, Valmor Barbosa, se fez presente na comitiva governamental que visitou na última sexta-feira (02), a Cerâmica Serra Azul, pertencente ao Grupo Carmelo Fior, e que está instalada no Distrito Industrial de Nossa Senhora do Socorro. Fazendo parte da comitiva do governador Belivaldo Chagas, que contou ainda com a presença do secretário do Desenvolvimento Econômico, José Augusto Carvalho, do superintendente executivo da Sedetec, Marcelo Menezes, entre outras autoridades. 

O grupo empresarial anunciou, em abril de 2021, a implantação de sua terceira linha de produção no estado, um investimento de cerca de R$ 60 milhões, e com previsão de início de operação no quarto trimestre deste ano. “Tudo isso é fruto do empenho do Estado, tanto através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), mas também de ações como a modernização regulatória no ramo do gás natural – que alimenta a fábrica, que é a principal cliente da Sergas no estado – e a redução do ICMS deste insumo para uso industrial”, pontuou o governador Belivaldo Chagas.

O diretor geral do Grupo Carmelo Fior, Eduardo Roncoroni Fior, ressaltou o apoio do governo do Estado para a expansão da indústria. “É um investimento que nós estávamos aguardando para fazer há mais ou menos quatro ou cinco anos, mas devido à recessão que o país teve, a empresa segurou o investimento para o momento adequado. O nosso principal foco é atender aos nossos clientes com a melhor qualidade e com a maior agilidade, no menor prazo possível. Graças ao apoio que todo o governo nos concedeu, desde que chegamos aqui e até o presente momento, além das conversas que tivemos com Governador e toda a sua equipe, o que também fortaleceu a nossa visão e a determinação de que fizéssemos o investimento aqui”, explicou.

O secretário do Desenvolvimento Econômico, José Augusto Carvalho ressaltou ainda que “para o estado a ampliação da planta é uma coisa muito animadora, principalmente por conta dos empregos gerados, pois, praticamente, dobra a produção. A legislação, assinada pelo governador Belivaldo foi uma antecipação para a chegada do gás. O gás é o insumo mais caro para a produção da cerâmica, representando 30% do custo. Quando o governo do Estado reduziu o ICMS do gás, foi significativo e decisivo para a expansão da empresa”, disse.

O superintendente executivo da Sedetec, Marcelo Menezes, lembra ainda que a Serra Azul é a segunda indústria que anuncia expansão dos negócios em Sergipe, graças à política bastante atrativa que tem sido adotada pelo Estado. “Em 2020, a IVN iniciou suas operações de expansão com aumento de 70% da capacidade produtiva, investindo R$ 100 milhões e aumentando o quadro de trabalhadores de 140 para 300. As ações de apoio ao setor industrial adotadas pelo Governo de Sergipe incluem ainda o Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), que oferece incentivos fiscais e locacionais, como suporte a empresas novas e já instaladas no estado” citou Marcelo.

Junto com a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN), localizada em Estância, a Cerâmica Serra Azul é a maior consumidora de gás natural de Sergipe, mesmo antes da ampliação. Segundo o diretor-presidente da Sergas, Valmor Barbosa, a empresa vem sempre dialogando com a Serra Azul e com as outras consumidoras de gás, no intuito de oferecer melhores condições e estimular o mercado. “Hoje, aqui, visitamos a expansão dessa indústria e reforçamos a importância da modernização da regulação do Gás Natural. Afinal, a Nova Lei do Gás proporcionará um mercado mais competitivo, de mais oportunidade, com mais supridores do gás, e isso para a competitividade, para o comércio e para indústria é muito importante, porque o gás é um energético de transição, e importantíssimo para essas grandes indústrias, principalmente a siderúrgica, a cerâmica e a vidreira, que necessitam dessa matéria-prima”, destacou.

Também estiveram presentes na visita, o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo; o deputado federal Laércio Oliveira, que foi relator da Lei do Gás no Congresso Nacional; os ex-prefeitos Zé Franco e Tonho da Caixa (Socorro); além de outras lideranças da região.

Texto e fotos por José Castilho Almeida de Jesus (ASCOM/Sergas)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn