Sergas participa de reunião das empresas de Gás do Nordeste

Na reunião ocorrida no último dia 12, entre os presidentes da empresas de gás do Nordeste, realizado em São Luís, no Maranhão, foram debatidos vários temas, entre eles as condições do novo contrato de fornecimento de gás por parte do supridor Petrobras.

Na reunião ocorrida no último dia 12, entre os presidentes da empresas de gás do Nordeste, realizado em São Luís, no Maranhão,  foram debatidos vários temas, entre eles as condições do novo contrato de fornecimento de gás por parte do supridor Petrobras, onde as companhias da região obtiveram condições concretas de promover reduções nos preços do insumo nos seus estados. Além da modacidade tarifária, também foram discutidas as condições para a interiorização através do Gás Natural Liquefeito (GNL), a participação da Golar Power na operação de fornecimento e o papel das concessionárias locais.

O diretor presidente da Sergas, Valmor Barbosa, em sua fala, alertou para a necessidade vital de expansão e interiorização do fornecimento do gás natural. “A interiorização é fundamental para a expansão e atendimento das necessidades da matriz energética do gás natural em Sergipe. Os protocolos de intenção assinados para a construção de novos gasodutos, ligando o município da Barra dos Coqueiros a Aracaju, passando por Nossa Senhora do Socorro, assim como os estudos que estão sendo realizados para a construção de um gasoduto que atenda diretamente a Fafen, e a perspectiva de instalação de uma refinaria e uma cimenteira de grande porte no estado de Sergipe, constrói um cenário positivo para o mercado do gás no estado e no nordeste”, frisou. 

Valmor ressaltou a atuação do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, que sensível ao momento e a nova realidade, criou uma nova legislação e promoveu ampla reforma nas leis já existentes no mercado do gás no estado, para se adequar ao cenário transformador do mercado no mundo, no Brasil e em Sergipe. “Em 2019 com a alteração do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o governo reduziu a alíquota de 1% para 0,2% para ônibus, micro-ônibus, caminhões e cavalo mecânico que utilizem como combustível o Gás Natural Veicular (GNV) ou Gás Natural Liquefeito (GNL). Já no segmento industrial, para as fábricas inscritas no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), o governo proporcionou isenção do ICMS e o efeito dessa medida já pode ser sentido  na ampliação da operação industrial dos dois maiores clientes da Sergas, com o aumento do volume de gás vendido a essas empresas. Além disso, em março, o segmento veicular terá redução do ICMS de 18% para 12%, ocasionando uma redução de mais de R$0,20 no preço do GNV”, explicou Valmor.