A companhia antecipou as comemorações do Dia Internacional da Mulher, com uma homenagem, por meio de uma exposição fotográfica das funcionárias do local.

Sergas antecipa a comemoração do Dia Internacional da Mulher

A sexta-feira (06) foi um dia de muita alegria na Sergas. A companhia antecipou as comemorações do Dia Internacional da Mulher, com uma homenagem, por meio de uma exposição fotográfica das funcionárias do local. Ao longo do dia foram realizadas duas palestras como os seguintes temas: ‘Alimentação saudável e saúde da mulher’; e ‘Autoestima e imagem pessoal’. Os temas foram escolhidos pelas funcionárias e foram de grande importância para esclarecer dúvidas que muitas vezes as pessoas não expõem em público.

Durante a programação alusiva ao 08 de março, houve ainda a distribuição de botões de rosas para as funcionárias, fato este que emocionou o público interno feminino. O diretor presidente da Sergas, Valmor Barbosa, lembra que o Dia Internacional da Mulher foi oficializado partir de 1975, e foi instituído pela ONU para lembrar as conquistas sociais e políticas.

“É um marco histórico, pois a desigualdade de gênero levantou uma problemática mundial. A data é comemorada no mundo inteiro e em alguns países o 8 de Março é considerado feriado nacional. A Sergas conta com um quadro valoroso e abnegado de profissionais femininas e a participação delas é fundamental para o êxito da companhia. Não somente neste, mas em todos os dias, devemos reconhecer o potencial técnico e profissional que as mulheres desempenham. Por isso, gostaria de agradecer a todas as mulheres do mundo, do Brasil, de Sergipe e, em especial, da Sergas pela existência do ser mulher e a dedicação com que desenvolvem suas atribuições”, finalizou Valmor.

A técnica organizacional Mariana Leal informa que a Sergas possui um quadro de 25 colaboradoras que laboram em diversas áreas, como assistentes organizacionais, analistas, engenheiras, secretárias, recepcionistas, técnicas em medições, técnica em segurança do trabalho e saúde, copeiras, serviços gerais e segurança. Dentro desse quadro estão empregadas, terceirizadas, aprendizes e estagiarias.

Para a engenheira Aline de Mendonça, ter como conceito a valorização do trabalho é um fator importantíssimo. “Acho importante que as mulheres estejam no mercado de trabalho, vencendo os desafios em qualquer área ou função. A mulher é capaz, e na busca do conhecimento, pode exercer o seu papel profissional na sociedade e se negando a aceitar discriminação de qualquer natureza”, disse.