"Tendo em vista o período em que nós estamos, a redução veio na hora certa", afirma usuário de GNV

Motoristas já percebem na bomba a redução do preço, que está em torno de R$ 3,14
 

Desde que comprou seu veículo em 2014, o jovem polidor Weslisson Ferreira faz uso do Gás Natural Veicular (GNV) como principal combustível. O GNV, que já é conhecido por ser um combustível mais barato e econômico, está sendo ainda mais atrativo neste período da pandemia. “Moro a 18 quilômetros do trabalho. É uma distância longa e se não tivesse o GNV não conseguiria manter o carro. Sem dúvida a redução veio em boa hora”, afirma. 

Ele não é o único. Os motoristas sergipanos já sentem a redução no preço que foi anunciado pelo Governo do Estado no dia 15 de abril e que começou a vigorar a partir de 1º de maio. A redução na tarifa foi de 8,36%, o que representa R$ 0,16 na tarifa bruta, levando o preço a girar em torno de R$ 3,14. “Tudo que vier como redução de preço é sempre bem vindo”, completa Weslisson Ferreira. 

O taxista Edivaldo de Carvalho Junior também aponta a redução do combustível como um fôlego a mais neste momento. “Tendo em vista o período em que nós estamos, a redução veio na hora certa. Hoje o GNV está compensando bem mais do que alguns meses atrás. No meu caso, por exemplo, que uso GNV e álcool, a diferença está bem melhor”, observa.

Medidas de redução

A redução no preço do GNV é uma ação que vem sendo buscada há alguns meses pelo Governo do Estado, por meio da Sergas. Além da redução válida neste mês de maio,  no dia 1º de fevereiro também foi registrada uma queda no preço de cerca de 5,49%, resultando em uma queda de aproximadamente R$ 0,11.

Já no mês de março, a alíquota do ICMS incidente no Gás Natural Veicular foi reduzida de 18% para 12%, compreendendo uma redução significativa de cerca de R$ 0,29 na tarifa bruta praticada pela Sergas. Assim, o acumulado de reduções já totaliza R$ 0,56 em 2020. “Temos buscado incentivar a redução do preço do GNV como forma de incentivo ao consumo deste combustível”, explica o diretor presidente da Sergas, Valmor Barbosa.